Como programar um Arduino utilizando o Arduino IDE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Sumário

Introdução.

Neste artigo vamos mostrar como é fácil começar a programar uma placa Arduino ou compatíveis falando um pouco mais a fundo sobre as ferramentas em si e apenas um pouco sobre como efetivamente escrever o código de programação. Apresentaremos os passos e cuidados necessários para se conseguir programar com êxito e mostrar alguns softwares alternativos disponíveis.

Arduino IDE.

Arduino IDE (Integrated Development Environment – Ambiente de Desenvolvimento Integrado) é um software que atua como uma ferramenta para se escrever, testar e enviar programas para placas compatíveis com Arduino. Pode ser baixado do site oficial do Arduino (acesse aqui). Nesses links você consegue ver todas as instruções de como baixar e instalar. Você também tem a opção de programar online utilizando uma versão Web desse software (acesse aqui). 

Entendendo a estrutura do Arduino IDE.

Após instalar e abrir o software, nos deparamos com a seguinte tela do Arduino IDE:

As principais características desse ambiente são:

Área em branco da tela -> Local onde inserimos o código de programação (clique aqui para saber mais) que vai executar as instruções que desejamos.

  1. Ícone de verificação (superior à esquerda) -> botão responsável por checar o programa escrito na área em branco, conferindo se não existem erros.
  2. Ícone de seta para direita (superior à esquerda) -> responsável por compilar o código escrito para o Arduino, ou seja, serve para transferir o código ao Arduino. Ao clicar nesse botão também é realizada uma checagem do código e, caso tenham erros, o código não será transferido.
  3. Área preta (inferior) -> atua como uma tela de informações para quando o código estiver sendo testado ou compilado. Os erros aparecerão escritos nela de alguma forma.
  4. Ícone de Lupa (superior à direita) -> abre o monitor serial, que atua como uma tela onde informações podem ser visualizadas à medida que o código estiver funcionando dentro da placa. Imagine um projeto onde tenha apenas um Arduino Uno e um sensor de temperatura, posso programar para o sistema mostrar a temperatura nesse monitor serial, outra opção seria ter um display físico conectado ao Arduino Uno para mostrar essa informação.

Transferindo o código ao Arduino.

Uma vez que o código de programação foi escrito na área em branco e testado, é o momento de efetivamente enviá-lo a sua placa eletrônica de preferência (acesse para saber mais como escolher a placa mais adequada ao seu projeto). Para esse exemplo, utilizamos um Arduino Uno (acesse para saber mais).

Agora vamos ao passo a passo:

  1. Conecte o Arduino UNO ao computador por meio de um cabo USB.
  2. Selecione a placa eletrônica -> menu superior, ferramentas, placa.
  3. Selecione a porta USB onde está conectado o Arduino -> menu superior, ferramentas, porta.

Agora está tudo pronto para enviar o código de programação ao Arduino. Clique no botão “Seta para direita” para carregar o programa e aguarde a finalização da transferência por meio das notificações da área preta da tela.

Método Alternativo - Tinkercad.

Existe uma forma alternativa de programar e testar um projeto sem ter nenhum componente eletrônico físico. Existem no mercado uma série de softwares de simulação de Arduino, onde você pode simular a montagem de um projeto com placas eletrônicas e componentes sem precisar comprar estes componentes.

Também é possível transferir o código para placa e testar o seu funcionamento. Ótimo para testar um projeto antes de comprar as peças ou para quem não quer gastar dinheiro, mas, quer aprender sobre programação e funcionamento dos componentes eletrônicos. Uma das opções disponíveis é o Tinkercad, é um software gratuito e pode ser acessado via web (clique aqui para acessar).

Após efetuar o login, escolhendo a opção “Circuits” é possível entrar no modo de desenvolvimento.

Por meio de um menu lateral é possível selecionar os componentes que deseja usar no seu projeto, de forma visual. Também existe um botão “code” onde é possível escrever a programação e testá-la no próprio software. Comparado com um projeto real é bastante limitado, mas, pode ser uma ferramenta muito útil principalmente para iniciantes.

Quer saber mais? Acompanhe o nosso blog, pois, toda semana temos artigos novos para você!